A escolha de João Ferreira, auxiliado por Pais António, pelo Conselho de Arbitragem para o Beira-Mar vs Sporting foi, no mínimo, hilariante.

Com que então, Vítor Pereira e Companhia estavam à espera que o Sporting aceitasse que um «árbitro» (sim, chamam-lhe isso, apesar de não saber as regras) que, além de vários jogos polémicos, nos roubou o Campeonato Nacional de 2006/07, validando um golo com a mão de Ronny, do Paços de Ferreira, arbitrasse mais um jogo do GRANDE Sporting Clube de Portugal?

E que aceitasse que Pais António, que disse ao Senhor» Lucílio Batista que a recepção da bola com o peito do Pedro Silva era mão, roubando-nos a Taça da Liga 2008/09, o auxiliasse? Nem pensar. Já nos chegou Carlos Xistra.

Godinho Lopes, e a direcção do Sporting, contestaram a decisão do Conselho de Arbitragem, e com razão. O que mais admiro é a forma como protestaram. Podiam muito bem ser directos, mas não. Foram bastante educados, e até disseram que «não queriam, nem tinham o direito, de avaliar a qualidade dos árbitros, apenas não toleramos erros tão graves quanto foram os que João Ferreira cometeu». Com isto, entendo que João Ferreira apenas «fez birra» porque tem um (grande) peso na consciência.

Mais uma bela vitória para o recheado Palmarés do Sporting. E vitórias como esta não tínhamos há alguns anos.
Estamos a ganhar o respeito dos chamados «árbitros».
Parabéns Sporting (jogadores, treinadores, dirigentes, adeptos e afins), estamos a construir os meios para sermos campeões.
Sporting Sempre, SL.

Luís Castelo
Noticias Leoninas