Para entrarem jogadores, terão também de sair elementos do atual plantel do Sporting. E para o chamado grande mercado, aquele que origina avultados encaixes financeiros, a administração da SAD leonina já tem indicados dois ativos: Marcos Acuña e Bas Dost. Ambos poderão ser a chave para o leão ver alguns milhões de euros entrar nos cofres.

O extremo, esta temporada convertido a lateral-esquerdo, esteve neste inverno com um pé na Rússia, com o Zenit a propor aos leões transferência a troco de 16 milhões de euros mais €4 milhões por objetivos.

A administração leonina recusou, mas acredita que no verão o internacional argentino de 27 anos sairá mais valorizado da Copa América e nessa altura conseguirá chegar, pelo menos, aos €20 milhões de encaixe.

Já Bas Dost, goleador do Sporting que nos últimos jogos, no entanto, tem estado muitos furos abaixo do que se lhe conhece – não marca há quatro jogos, desde 17 de fevereiro, dia em que bisou no 3-0 ao SC Braga -, continua a ter, no entanto, o golo como cartão de visita.

Por isso tem mercado e os leões pensam em fazer encaixe com a venda do seu passe e ao mesmo tempo poupar na folha salarial, pois o camisola 28 aufere um vencimento de €3 milhões limpos por ano, o que obriga a investimento total anual de €6 milhões, que correspondem ao salário bruto do holandês.