O presidente do Sporting, Frederico Varandas, marcou presença esta sexta-feira na 38.ª Gala Rugidos de Leão, em Leiria. No evento, o líder dos leões falou em “altas traições” e “facadas no coração” a propósito do empréstimo obrigacionista.

“Apesar dos boicotes, das altas traições, tentativas inqualificáveis para que não houvesse empréstimo obrigacionista, apesar das facadas que foram dadas no coração do Sporting, apesar de todas as manobras que jamais podia acreditar que pudessem ser feitias para que não houvesse empréstimo obrigacionista, conseguimos fazê-lo e lançá-lo. E uma vez mais, também ouvi as vozes do costume dizerem que o Sporting não vai conseguir vencer essa batalha, mas vai vencer. Vamos vencer, haja o que houver”, garantiu o presidente do Sporting, que deixou um apelo aos adeptos e sócios do clube.

“Estes órgãos sociais, para darem o exemplo, subscreverão o empréstimo obrigacionista. Se cada sportinguista subscrever o valor mínimo de 100 euros, correspondente a 20 obrigações, daremos uma enorme demonstração de força ao país e ao Mundo depois de tudo o que nos aconteceu. Estaremos a investir no Sporting, no presente e no nosso futuro. Confesso que preferia ver uma prova de viva e inequívoca força e de vitalidade da massa adepta. Gostava de ver muitos a participar, mesmo que com pouco, do que poucos a investir com muito”, concluiu o líder leonino, em declarações reproduzidas pelo jornal Record.