A relação do Sporting com os seus patrocinadores pode sair afetado, após o pedido de boicote a comunicação pedido por Bruno de Carvalho.

No passado domingo, RTP, SIC e TVI optaram por não transmitir em direto a conferência de imprensa de Jorge Jesus, algo que poderá ter prejudicado os patrocinadores em mais de meio milhão de euros.

Segundo dados da Cision, citados pelo jornal Record, o retorno mediático da exposição das marcas é superior a 600 mil euros quando os três canais transmitem as conferências em direto. Este é o valor comercial pelo tempo de antena que é dado às marcas patrocinadoras dos ‘leões’.

“Não existindo transmissão, terão um retorno inferior ao habitual”, disse ao Record, o vice-presidente da Cision, Uriel Oliveira.

De recordar que no passado domingo, Bruno de Carvalho apelou aos adeptos e aos comentadores afetos ao clube para que boicotassem a comunicação social, afirmando que só assim a instituição será respeitada. O dirigente, que momentos antes viu passarem em Assembleia Geral, com larga maioria, as alterações aos estatutos, ao regulamento disciplinar e a sua continuidade, disse que corresponderia aos apelos dos adeptos, de ser mais comedido, mediante condições.

Bruno de Carvalho dirigiu, então, um ataque à comunicação social, pedindo aos adeptos que não comprem mais jornais desportivos, que não vejam qualquer canal de televisão, que não seja a Sporting TV, e que os comentadores afetos ao clube abandonem de imediato os programas que integram.

Vocês todos, de uma maneira geral, pediram para que fizesse alterações. Certo, estou nessa disposição, mas para fazer as alterações, expor-me menos, ir menos ao Facebook, os sportinguistas têm de se mobilizar na militância, que vou explicar o que é”, começou por dizer Bruno de Carvalho no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

Depois destas palavras, Bruno de Carvalho, apelou então ao boicote de adeptos e também de comentadores, justificando que no dia em que isso for cumprido o clube será respeitado de uma outra forma.