Bruno de Carvalho recorreu à sua página na rede social Facebook para responder ao comunicado de António Salvador, que esta segunda-feira, o acusou de “recorrer telefonicamente, nos passados 30 e 31 de agosto”, a um agente “para, mesmo sobre o fecho do mercado, rogar pela venda de um dos melhores e mais influentes jogadores do Sporting”.

Para o presidente do Sporting, o homólogo do Sporting de Braga “está a alimentar uma novela que apenas serve para agradar a alguns que querem ver casos como os vouchers e os emails saírem da agenda”, assim como para “fugir” ao “desafio” que lhe lançou: “Mande lá a gravação da conferência de imprensa após o jogo da primeira jornada com o Benfica, que quero vê-lo a reclamar de um lance que lhe retirou dois pontos”.

“Primeiro, com uma história de suposta insistência na tentativa de venda de um craque. E até diz dias… Dá credibilidade à história… É um bocadinho forçado, sem o mínimo interesse para o caso, mas, como tentativa, é de louvar”, começa por escrever.

“Mas se opta por ir por aí é porque tem algum peso na consciência que alguém deverá analisar, mas que não serei eu pois não sou nem psicólogo, nem padre, nem polícia. Vou então escrever ao estilo desenho: o agente em comum de quem falei é Jorge Mendes que, não é segredo nenhum para ninguém, trabalha muito com o Braga e com o Benfica. Porque será que se ‘picou’ tanto? Isto é mentira? Tem alguma coisa que o preocupe tanto para o levar a reagir desta forma?”, prossegue.

A terminar, Bruno de Carvalho volta ao “desafio” inicial: “Porque gosta tanto de fazer conferências de imprensa após os jogos com o Sporting e, em situações semelhantes, não faz o mesmo com os nossos rivais?”.