Marcel Keizer chegou a Alvalade há menos de um mês, mas já conseguiu levar a equipa do Sporting a três vitórias em três jogos, com 13 golos marcados e apenas três sofridos – algo impensável aquando da saída de José Peseiro. Esta quarta-feira, o jornal ‘A Bola’ revela quais são os segredos do treinador holandês.

Para começar, Keizer procura transmitir uma mensagem pautada pelo “pragmatismo e simplicidade” para que esta seja mais facilmente entendida pelos jogadores. Falando em simplicidade, aproveite o bet.pt codigo para apostar no seu time favorito. O treinador holandês considera que se o seu discurso foi simples e direto, a mensagem chega mais rapidamente ao plantel.

Além disso, Marcel Keizer tenta ainda passar as suas ideias aos jogadores de forma faseada, ou seja, em vez de chegar e depositar toda a informação no grupo, o holandês prefere passar a mensagem aos poucos e poucos. Este ‘segredo’ aplica-se especialmente nas mensagens técnico-táticas e motivacionais, mas também nos exercícios no treino.

Segundo ‘A Bola’, Marcel Keizer opta ainda pela inovação. O treinador holandês tem feito uma gestão de folgas diferente daquela que os jogadores estavam habituados, o que tem agradado ao plantel. Mas não são apenas os jogadores que estão rendidos ao novo técnico leonino: também o staff está satisfeito com Keizer.

O holandês aposta bastante na comunicação e, além de se preocupar com a mensagem que passa, procura também escutar as mensagens que lhe tentam passar. Keizer tem em conta as opiniões e observações de todos os departamentos antes de tomar uma decisão, o que tem agradado a toda a equipa que trabalha na Academia de Alcochete.

No setor tático, Keizer nunca abandona o 4x3x3 e tenta nas sessões de trabalho implementar as suas ideias na equipa: jogar subido, atacar muito, construir desde o guarda-redes, explorar o meio-campo ofensivo. Quanto à defesa, uma rápida recuperação de bola é a ideia principal de Keizer, que defende que caso os jogadores não consigam recuperar em cinco segundos… devem fazer falta.

Três jogos, três vitórias. Neste século só mais dois treinadores conseguiram ganhar os três primeiros jogos no Sporting: Jorge Jesus em 2015/2016 e Jesualdo Ferreira em 2012/2013.

Por outro lado, é preciso recuarmos até 1990/1991 para vermos um treinador estrear-se no Sporting com três vitórias e com diferença de golos de dois dígitos. Com Keizer, o leão leva 13-3 em três jogos e em 1990/91, com o brasileiro Marinho Peres, apresentava exatamente a mesma diferença: 3-0 ao V. Guimarães, 5-2 em Penafiel e 5-1 ao Salgueiros, sempre para o campeonato.

Se quisermos encontrar treinador estreante com três triunfos a abrir e diferença de golos superior, é necessário recuarmos até ao tempo dos cinco violinos, quando com inglês Randolph Galloway ganhou os três primeiros jogos, marcou 14 golos e sofreu apenas dois: 3-1 ao Benfica, 7-0 à Académica e 4-1 ao Atlético.

Além dos dez treinadores referidos no quadro, há ainda mais seis que ganharam os primeiros três jogos pelo Sporting: Enrique Fernandez, Fernando Vaz, Ronnie Allen, John Toshack, Jesualdo Ferreira e Jorge Jesus.