O Conselho Fiscal (CF) e Mesa da Assembleia Geral (MAG) da Sporting SAD “ponderaram” a renúncia aos cargos, face à “turbulência vivida” no clube, mas optaram por se manter em funções.

Em nota enviada à agência Lusa, os responsáveis da MAG e do CF da SAD ‘leonina’ dizem que se vão manter em funções e exercer os cargos até final dos mandatos, com o dever de defesa dos acionistas.

“Os deveres de garantir aos stakeholders as condições de exercício dos seus direitos, de controlo de legalidade e de defesa do investimento determinaram a opção de se manterem em funções e de exercerem os cargos até ao final dos mandatos”, refere a nota.

Os membros dos dois órgãos reiteram a “condenação dos crimes” da passada terça feira na Academia de Alcochete “e prestam aos jogadores e equipa técnica toda a sua solidariedade e apoio”.

No comunicado destes dois órgãos da SAD é manifestada também “preocupação com a instabilidade no acionista principal [Sporting] e com a degradação, pública, e manifesta, das relações entre os representantes dos acionistas principais”.

A nota é assinada por Rui Moreira de Carvalho, Paulo Perico e Paulo Almeida, do Conselho Fiscal, e por João Sampaio e Nuno Marques Agostinho, da Mesa da Assembleia Geral.