O candidato à presidência do Sporting Dias Ferreira defendeu hoje que o ideal seria uma segunda volta nas eleições dos ‘leões’ face ao elevado número de candidatos, contudo acredita que não haja assim tantas divisões.

A concorrer à presidência do clube pela segunda vez, Dias Ferreira mostrou-se preocupado com o cenário de várias candidaturas e na dificuldade que possa existir para expor as ideias em debates e campanhas.

“A capacidade para as pessoas transmitirem as suas ideias diminui, mas é o que há. Deviam ter pensado e fui o primeiro a propor que houvesse segunda volta, onde os dois maiores [candidatos] pudessem discutir concretamente os problemas. Não quiseram e é com isso que temos que trabalhar”, começou por lamentar, em declarações depois de entregar a lista para as eleições de 08 de setembro.

Ainda assim, Dias Ferreira enaltece o “sinal de vitalidade” da concorrência, frisando que “não há tantas divisões como possa parecer”.

Em jeito de comparação com a candidatura com que foi a votos em 2011, nas quais foi eleito Godinho Lopes e às quais concorreram também Bruno de Carvalho, Pedro Baltazar e Sérgio Abrantes Mendes, deixou claro que a atual é “de equipa e não de um só rosto”.

“Consegui reunir a equipa que pretendia, menos eu e mais nós. A outra candidatura teve muito o meu rosto. Esta é uma equipa disponível para trabalhar se os sócios assim o desejarem”, explicou.

As eleições no Sporting estão agendadas para dia 08 de setembro.