Chegou ao fim o ‘reinado’ de Bruno de Carvalho em Alvalade. Cinco anos após ter batido José Couceiro para suceder a Godinho Lopes na presidência do Sporting, o dirigente foi destituído numa das Assembleias Gerais mais concorridas da história do clube, onde estiveram presentes 14 735 sócios.

O presidente da Mesa da Assembleia Geral, Jaime Marta Soares, anunciou no local que a destituição do Conselho Diretivo liderado por Bruno de Carvalho foi aprovada com 71,36% dos votos e recebeu 28,64% de votos contra.

Já no que toca a votantes, a diferença foi menor. 65 por cento dos 14 735 sócios que votaram, optaram pela saída de Bruno de Carvalho, contra 35 que queriam a sua permanência. A diferença entre votantes e votos tem a ver com o número de votos de cada sócio.

Os adeptos do Sporting com mais anos de filiação ao clube têm direito a mais votos, ou seja, os mais velhos votaram ‘Sim’ para a destituição de Bruno de Carvalho. Votaram 14735 sócios, segundo dos dados oficiais revelados.

Resultados finais e oficiais sobre a destituição da atual direção do Sporting

Sim – 71,36%
Não – 28,64%
Abstenção – 0,53%