A Suécia é uma selecção simples e quase sempre passada para segundo plano, mas nomes como Zlatan Ibrahimovic, um dos melhores avançados do Mundo, Henrik Larsson e Kallstrom, jogadores também bastante experientes, fazem-nos olhar para esta selecção com um pouco mais de atenção e verificar que até possuem jogadores de grande qualidade. Pouco valorizado no mundo do futebol, o mercado sueco deveria ser sem qualquer dúvida uma aposta mais regular por parte dos clubes pertencentes à elite do futebol europeu.

Esta selecção já começa a preparar uma nova geração e perspectiva-se uma Suécia ainda mais forte num futuro próximo. Jogadores como Marcus Berg e Rasmus Elm, ambos na “meia-idade” de uma carreira de futebolista, vão fazer-se acompanhar de jovens promessas como são por exemplo Bärkroth, ex-Leiria e Mirosavic, nova contratação do Benfica. No entanto, a maior promessa deste país para esta nova geração é Guidetti.

John Guidetti é avançado, tem 20 anos e está contratualmente ligado ao Manchester City, actual campeão inglês. Sem espaço no plantel de Mancini, o jovem sueco acabou por ser cedido ao Feyenoord. Antes, em 2010/2011, conta com uma passagem pelo Burnley, também a título de empréstimo e onde não mostrou ser aquilo que agora espera ser: uma grande esperança no futebol. Já nos holandeses, Guidetti fartou-se de marcar golos e de mostrar todo o seu potencial. Facturou por 20 vezes, afirmou-se como titularíssimo do Feyenoord e acabou a temporada como sendo o melhor marcador da Eredivisie.

Remata colocado, mas forte, e revela uma excelente capacidade para marcar grandes penalidades. Na temporada transacta, marcou 7 grandes penalidades e foi mesmo o jogador da Liga Holandesa com mais golos deste género. É também um avançado móvel, que cai muito nas alas e procura o meio, sempre com a clara intenção de rematar, não esquecendo por completo o sentido de jogar em equipa, servindo por isso os seus colegas de equipa, alternando com o remate à baliza.