Em 2003, Rodrigo José Lima dos Santos chegou a Portugal. Era, na altura, apenas mais um avançado vindo da América do Sul, que tentava a sua sorte em campeonatos europeus. Recebeu uma proposta do Vizela e aventurou-se pela nossa liga. Porém, a aventura não correu da melhor forma e um ano depois regressou ao Brasil, onde passara por vários clubes brasileiros, de onde podemos destacar o Santos, emblema “canarinho” dos mais conhecidos do Brasileirão.

Alguns anos depois foi recrutado pelo Belenenses, ainda na primeira divisão e com outro tipo de ambições. Foi em 2009 que assinou contrato com os azuis do Restelo, e restaurou assim a sua aventura pela Europa. Desta vez, em forma definitiva. Impressionou no Restelo, onde passou apenas a temporada 2009/2010, e seguiu para o norte do país, para o Minho, onde iria representar o Sporting de Braga.

Atingiu o seu potencial, impressionou ao serviço dos arsenalistas durante estes dois anos e vai agora, ainda que com algumas dúvidas acerca do seu futuro, para a 3ª temporada no Axa. Avançado muito móvel mas com veia goleadora, Lima pode ainda sair neste defeso. As regulares e agradáveis presenças do Braga na Liga Europa e Liga dos Campeões serviu para aumentar ainda mais o lote de interessados no avançado brasileiro, e apesar de António Salvador, presidente dos Gverreiros do Minho, o querer manter no clube, a verdade é que pode a qualquer momento surgir uma proposta irrecusável, que faça daquele momento um “É agora ou nunca” e que ponha Lima fora do Sporting de Braga.