Numa partida dominada pelo Sporting, Luiz Phellype selou, aos 62 minutos, a sétima vitória consecutiva do ‘onze’ de Marcel Keizer e colocou o Nacional ainda em mais sérias dificuldades na luta pela manutenção.

Num jogo de crucial importância na luta pela sobrevivência, o Nacional entrou mais forte e agressivo e, aos oito minutos, após um livre de Vítor Gonçalves, Júlio César surgiu de rompante a cabecear para defesa segura de Salin.

Aos poucos, o Sporting foi ganhando ascendente e criando oportunidades claras, surgindo aí, em particular evidência Daniel Guimarães, que, no espaço de quatro minutos, parou remates perigosos de Bruno Fernandes e Diaby.

Aos 27 minutos, foi Jovane Cabral a abrigar o guarda-redes contrário a uma aparatosa defesa, que se repetiu aos 31, desta vez em resposta a mais uma tentativa de Diaby.

Ainda antes do intervalo, primeiro Luiz Phellype, num toque em habilidade, e depois Jovane voltaram a estar perto do golo.

O jogo manteve o cariz na segunda metade, com o Sporting a ser mais perigoso e a ameaçar pela primeira vez aos 52 minutos, valendo a cara de Rosic a evitar o tento de Diaby.

Até que, aos 63 minutos, numa jogada de bola parada, Luíz Phellype correspondeu da melhor forma a um livre cobrado por Acuña e inaugurou o marcador.

O Nacional tentou reagir, pressionou mais a defesa contrária e, aos 68 minutos, João Camacho, num remate cruzado, assustou Salin.

Costinha também refrescou e alargou a sua frente de ataque, com as entradas de Witi, Okacha e Brayan Riascos, mas, na parte final, a melhorocasião ainda foi dos ‘leões’ novamente com Rosic a negar o tento a Diaby.

Até ao final, o Sporting continuou a estar por cima e não deu descanso à defesa do CD Nacional, mas o resultado estava feito. 0-1 para o Clube de Alvalade e mais três pontos na Liga NOS, prova em que os Leões recebem o Vitória SC na próxima jornada (sábado, 27 de Abril, 18h00, Estádio José Alvalade).