Será o melhor médio leonino deste século? Esta deve ter sido a questão que o leitor respondeu e perguntará em que alicerces nos apoiamos para proferir tal consideração.

Desliguemos a subjectividade e falemos apenas de números. O Sporting derrotou, neste domingo, o Feirense, por 3-1, no Estádio Marcolino Castro, com dois dos três remates certeiros a pertencerem a Bruno Fernandes.

O internacional português chegou aos 20 golos em 2018/19 e cometeu a proeza de ser o melhor marcador do clube nesta temporada. Precisamos de recuar até à temporada de 1993/94 para encontrar médio mais concretizador – Balakov, com 21 golos -, numa tabela que é liderada por António Oliveira – 1981/82 -, com 22 golos.

Mais… Bruno Fernandes fez o 7.º bis no Sporting: 38% dos golos do médio leonino foi com um bis nas partidas [14 golos num total de 36 remates certeiros].

Números que contam histórias… negativas

Mas deixemos a avaliação individual e passemos ao panorama colectivo. O Sporting somou a primeira vitória fora de portas em 2019 a contar para a Liga portuguesa, algo que já não ocorria desde 3 de dezembro, diante do Rio Ave (3-1), sendo que este foi apenas o quarto triunfo longe de Alvalade em nove jogos realizados.

Em sentido contrário encontra-se um Feirense que venceu apenas nas duas primeiras jornadas, diante de Rio Ave e Vitória de Guimarães [duas vitórias, oito empates e 11 derrotas]. Desde 2009/10 que uma equipa não estava sem vencer 19 jogos consecutivos na Liga portuguesa, tendo sido o Belenenses com uma série de 20 partidas o portador desse registo.

A felicidade que o Sporting teve na primeira parte… acabou por justificar na segunda

O Sporting não vacilou na visita a Santa Maria da Feirense e derrotou os fogaceiros pela terceira vez nesta época, depois dos triunfos que já tinha alcançado para a Taça de Portugal e para a Taça da Liga.

Num jogo em que dominou claramente na primeira parte, mas praticamente não rematou – apesar de ter chegado ao intervalo em vantagem, por intermediário de Antonio Briseño que fez um desvio mortal para a própria baliza.

Os leões acabaram por aproveitar a subida dos fogaceiros em busca do empate para acertarem agulhas atacantes na etapa complementar, conseguindo marcar por mais duas vezes (58′ e 68′), através do suspeito que falámos anteriormente. Os fogaceiros facturaram ao oitavo remate, quinto enquadrado. Aos 76 minutos, uma bola longa não foi afastada pela defesa leonina e Steven Petkov marcou através de um vistoso remate acrobático. E por aqui ficámos, porque o resultado acabou por não sofrer mais nenhum movimento acrobático.