Vivemos presentemente um momento negativo no nosso Clube. Com tantos momentos destes no nosso historial, é incompreensível como ainda não aprendemos a lidar e ultrapassar os mesmos. Isto é algo que se aprende, que se interioriza e que nos permite dar as melhores respostas nas piores alturas que durante uma época desportiva podem aparecer.

É basicamente uma “imagem de marca” que ainda não foi colocada em prática ao contrário da nossa Formação. Quem pensa em Sporting faz logo a ligação à forte e afamada Formação de Jovens jogadores! É a tal “imagem de marca”. Sempre ouvi ecoar que “por cada Leão que cair, outro Leão se levantará!!” Será assim

Este ponto torna-se mais importante ainda quando, no presente, temos alguém como Bruno de Carvalho na Presidência e que tanto trabalho (bem feito!) tem levado a cabo para que o Sporting se torne um Clube forte e financeiramente são. A memória não pode ser curta, mas para os que criticam, lembrem-se sempre de uma coisa importante. Sem a actual Direcção, era fortíssima a possibilidade de não existir Sporting!

Muitos são os que questionam se tudo tem sido bem feito. Não! De facto existem erros, mas serão esses erros tão grosseiros ao ponto de colocar tudo em causa? Julgo que não. Existem mudanças a fazer? Talvez. Mas mais do que mudanças radicais deverão ser feitos ajustes e um, sem margem para dúvidas, será a mentalidade e a força psicológica que têm de estar sempre fortes e prontas para dar as respostas que um Candidato a todas as competições deverá ter.

É incrível que o nosso Presidente esteja a lutar em muitas frentes e sejamos justos, em grande parte senão em todas as matérias, com toda a razão, e o apoio das altas individualidades ligadas ao Sporting, alguns com posição de destaque na nossa sociedade, seja nulo! Não existe matéria humana que dê corpo à voz de Bruno de Carvalho no combate ao poder que está instalado no Futebol e que de há uns anos para cá apenas mudou de cor. Passou de azul para o vermelho. Isto é um facto para quem consegue sair da pele de Sócio, Adepto ou Simpatizante de qualquer Clube Nacional. Mas, sublinho que este, por si só, não é o mal que atormenta o nosso Clube.

Falando do que se passa internamente, verifica-se que o Sporting é um Clube que cresceu positivamente em várias áreas. Desde a sustentabilidade financeira ao crescimento da competitividade das Modalidades, passando pelo aumento de receitas e número de sócios e não menos importante, o apoio incansável da nossa massa adepta!! Já se esqueceram do lugar que ficámos no Campeonato Nacional no último mandato?
Esqueceram da situação de falência do Sporting? É melhor não! É com agrado que ainda me posso sentar no meu lugar no Alvalade XXI.

Esse trabalho, muito dele invisível, foi feito, mas neste momento está a ser traído pela ambição muito alta do nosso Presidente e pelo constante desgaste que este sofre nas suas “lutas” que acabam por se reflectir nos resultados desportivos. Por muito que nos custe admitir, ainda não temos estrutura interna e externa que nos permita ter a confiança necessária para enfrentar e fazer face aos objectivos traçados no início da época. Bruno de Carvalho e Jorge Jesus viveram essa ilusão e sofreram as consequências de uma “máquina” e “armada” trituradora chamada Benfica. A própria mudança de Jorge Jesus para o Sporting faria supor que a experiência acumulada e o saber como as coisas se fazem eram suficientes para replicar no nosso Clube, mas verificou-se que não! Nada mais errado. A cultura ganhadora implementada no rival tem como base uma estrutura forte e sustentada em todas as áreas que gravitam no futebol nacional sejam elas lícitas ou menos transparentes… Como se costuma apregoar por aí, quem tem as “costas quentes” a todos os níveis é capaz do impossível, pois psicologicamente está bem e sabe que nada o pode afectar. Pode parecer desculpa ou discurso de circunstância, mas isto são factos! Recordem-se os 30 anos de FC Porto ganhador! Melhor exemplo não há!

Isto leva-nos a questionar se deveremos ir pelo mesmo caminho. Não alinho nessa ideia, mas pelo menos que as regras sejam iguais para todos e que não hajam jogos de bastidores, jogos esses que são capazes de destruir trabalho bem feito como é o caso do Sporting. O País é pequeno e tudo se sabe. Desde Dirigentes, Jogadores, Árbitros, Liga, Federação e afins, tudo e todos podem ser condicionados e neste momento o Sporting está condicionado psicologicamente e isto reflete-se nos resultados.

Como referido atrás, uma estrutura forte e sustentada, faz com que resultados negativos como o de Légia e na Luz sejam ultrapassados com relativa facilidade. É importante também referir que algumas das contratações foram feitas de forma tardia e com frontalidade dizer que algumas não têm qualidade para envergar a camisola do Sporting. A juntar a isto, temos vendas tardias (apesar de excelentes encaixes financeiros) e jogadores nucleares que vieram de um Europeu exigente e que deixou marcas! Por exemplo, da equipa do ano passado e que nos deliciou com uma época positiva e de bom futebol temos: Slimani (vendido), João Mário (vendido), Adrien, W. Carvalho e Rui Patrício (quase vendidos e vindos de um Europeu). Estamos a falar de quase meia equipa que, ou saíram ou chegaram tarde e com a cabeça nos possíveis contratos milionários que poderiam alcançar. Nem Jorge Jesus com os defeitos e muitas qualidades que se lhe reconhecem poderia fazer milagres!

A mudança de discurso tem de ser feita sem que os objectivos e lutas pelo que achamos melhor para o Sporting e para o futebol nacional sejam colocados em causa ou sejam esquecidos. O desgaste provocado internamente por estas lutas é imenso no nosso Clube e o nosso “escudo” não é forte o suficiente para aguentar as respostas. Mude-se de atitude, mas não de rumo! Uma equipa de futebol forte, apoiada e psicologicamente sã é capaz de enfrentar tudo e todos a toda a hora e em qualquer lugar. Não interessa se nos “roubam” dois penáltis, pois temos equipa para marcar 4 golos. Não interessa se nos expulsam 2 jogadores, pois os que ficam em campo lutam por 20. Não interessa as constantes notícias encomendadas na imprensa, pois temos resposta pronta dada dentro de campo. Não interessa que existam comentadores na televisão que lancem constantemente a confusão e notícias falsas para descredibilizar, pois temos estrutura profissional que saberá quando dar a melhor resposta.

Temos, neste momento, um ponto de partida e uma base de trabalho quase pronta e que nos permite olhar para o futuro e próxima época com esperança, mas não deitando a toalha ao chão e desistir do presente Campeonato como sempre fizemos num passado recente e que nos levou a mais 14 anos de não conquista do tão ambicionado título de Campeão!

O apoio incansável deverá ser mantido. Os erros cometidos devem ser transformados, durante o processo de aprendizagem, em algo positivo para que não sejam repetidos. Devemos apoiar e criticar sempre de forma positiva. Devemos ser exigentes. Devemos ser diferentes. Devemos acreditar até ao fim. Devemos ser Leões. Devemos ser Sporting Clube de Portugal!!!

Somos Grandes!! Somos o Sporting Clube de Portugal!!!