Frederico Varandas enalteceu, esta quarta-feira, os seis troféus europeus que o Sporting conquistou ao longo da última temporada, em judo masculino, atletismo feminino, goalball, futsal e hóquei em patins, durante uma cerimónia realizada no museu leonino.

O presidente do conjunto verde e branco disse ser “um orgulho” participar no evento, no seguimento de “um ano que vai ser recordado durante décadas, que foi admirável e extraordinário” ao nível das conquistas.

“É um ano em que o Sporting não só foi tão grande como os maiores da Europa como foi melhor do que os maiores da Europa. Ser campeão europeu não é só competir com os maiores, também é ser melhor que os maiores”, afirmou.

“Isso deveu-se a um grupo extraordinário de treinadores e jogadores. Um grupo altamente competente e comprometido que soube honrar sempre a camisola do Sporting, que sabe a sua competência e que vai para além de qualquer planeamento e expectativa”, acrescentou.

Frederico Varandas sublinhou, ainda, os “sacrifícios” que foram necessários na caminhada para o sucesso: “Estes títulos não se devem apenas aos jogadores e treinadores. Também se devem a uma estrutura invisível”.

“Muitas vezes, encontramos adversidades e os atletas cedem psicologicamente, tremem. Estas vitórias acontecem porque há alguém que faz com que estas equipas não tremam. Esse alguém são os adeptos que puxam pelo Sporting em qualquer pavilhão”, completou.