O candidato derrotado nas últimas eleições presidenciais do Sporting fez duras críticas à atual direção de Frederico Varandas e voltou a deixar avisos sobre a condição financeira do clube, garantindo que “o Sporting está em pré-falência”.

Numa entrevista à CMTV publicada esta quarta-feira pelo jornal Record, José Maria Ricciardi assume-se como oposição à atual liderança do Sporting, critica a passividade de Frederico Varandas em resolver vários processos internos do clube de Alvalade e garante que não vai ajudar o atual presidente do Sporting por não lhe reconhecer “qualquer capacidade” para o cargo que ocupa.

“Passou um mês e esta direção ainda não fez nada, nem vislumbrou qualquer capacidade para resolver o problema. Neste momento o Sporting encontra-se em pré-falência”, afirmou Ricciardi em relação à situação financeira da SAD.

“Quando as pessoas não têm qualquer traquejo não se conseguem resolver os problemas. Eu não quero ser visto como um presidente-sombra outra vez. Deixei de o ser quando me assumir como candidato. Nas últimas eleições disse que não reconhecia principiantes e estagiários e acho que tive razão antes do tempo”, atirou o ex-candidato às eleições do Sporting, antes de garantir que “tem as soluções” para os problemas de tesouraria do emblema leonino, uma vez que já as tinha antes das eleições.

“Quem está a criar instabilidade é quem está a dar mostras que não tem capacidade para resolver o problema”, respondeu José Maria Ricciardi depois de ser confrontado com a possibilidade de estar a criar instabilidade no Sporting.

José Maria Ricciardi reforçou ainda que “não deseja” um cenário de eleições antecipadas, mas mostrou-se preocupado com os problemas urgentes que a SAD do Sporting tem de resolver e assumiu que os mesmos podem vir a ter de ser resolvidos através de “uma solução de emergência” a curto prazo.

“A 30 de junho deviam-se 54 milhões de euros a fornecedores, agora será mais, e faltam pagar parcelas dos passes de Acuña, Raphinha e Battaglia. O Sporting não cumpre e há clubes que ameaçam com a FIFA. Estamos a pouco mais de um mês do pagamento do empréstimo obrigacionista e é urgente evitar o incumprimento”, começou por dizer Ricciardi sobre os problemas da SAD do Sporting.

“A situação é de tal forma grave que nos preparamos para vender ao desbarato o Gelson e o Rui Patrício”, sentenciou sobre o assunto.