O internacional Cláudio Pedroso apareceu renascido na segunda parte do dérbi com o Benfica, sendo um dos jogadores mais influentes na vitória (35-28) que colocou o Sporting na final four da Taça de Portugal. Com 5 golos em 7 remates e uma eficácia de 71,4%, o lateral-direito formado no Passos Manuel derrotou a sua antiga equipa, que detinha o troféu.

“Não se tratou de nenhuma vingança. Gosto de ganhar ao Benfica, como a qualquer outra equipa. Assumi alguns remates, mas atenção que o andebol é um jogo coletivo. Se tivermos confiança, as coisas resultam, pois o nosso plantel é o melhor de todos. A jogarmos assim, vai ser difícil alguma equipa vencer-nos”, considerou o canhoto, de 31 anos.

Depois de uma das suas melhores épocas de sempre no Madeira SAD, cotando-se como o segundo melhor marcador do Campeonato (210 golos em 29 jogos, média de 7,2), Pedroso tem tido uma temporada discreta nos leões. Tudo por culpa da qualidade do austro-montenegrino, Janko Bozovic, um dos melhores laterais-direitos do Mundo. Mas com a chegada de Hugo Canela ao comando técnico da equipa, o plantel passou a ter maior rotatividade, com mais oportunidades para o atirador luso.

Cláudio Pedroso diz que está pronto para ajudar o Sporting, qualificado para as meias-finais da Taça de Portugal, quartos-de-final da Challenge e a depender apenas de si próprio para conquistar o Campeonato: “Esta equipa tem muita vontade de vencer e ser campeã nacional. Continuamos com as aspirações do início da época, ou seja, ganhar tudo.”