Depois de confirmado oficialmente como treinador do Sporting a partir desta segunda-feira e com contrato até 30 de Junho de 2021, a redacção portuguesa do UEFA.com dá-lhe a conhecer melhor Marcel Keizer, o novo treinador dos “leões”.

Antigo técnico do Ajax e do Al Jazira (Emirados Árabes Unidos), entre outros clubes, o holandês de 49 anos é o sucessor de José Peseiro e o substitui o interino Tiago Fernandes.

Quem é?
Nome: Marcel Keizer
Data de nascimento: 15/01/1969 (49 anos)
Carreira como jogador: Ajax, Cambuur, De Graafschap, Emmen
Carreira como treinador: UVS, Argon, Noordwijkerhout, Telstar, Cambuur (Coordenador Técnico), Emmen, Cambuur, Ajax (equipa B), Ajax, Al Jazira

Origens
Sobrinho de Piet Keizer, lendário extremo do Ajax contemporâneo de Johann Cruyff, Keizer fez a sua formação no clube de Amesterdão, onde se estreou como jogador profissional. Chegou a actuar ao lado de nomes como Dennis Bergkamp, mas realizou poucos jogos pela equipa principal do clube e prosseguiu depois a carreira em emblemas de menor dimensão até pendurar as chuteiras em 2002, aos 31 anos.

Enveredou por treinador em 2007 e começou por orientar várias equipas de segundo plano até chegar ao leme da segunda formação do Ajax, na qual teve bastante sucesso na forma como a potenciou durante a temporada 2016/17, o que lhe valeu a promoção a treinador da equipa principal após a saída de Peter Bosz para o Dortmund. A expectativa era enorme, depois de uma época em que o Ajax, sob as ordens de Bosz, tinha chegado à final da UEFA Europa League. Contudo, as coisas não correram da melhor forma e Keizer acabou por resistir apenas 174 dias no cargo, apesar de ter deixado a equipa a apenas cinco pontos do topo da Liga holandesa.

Em Junho de 2018 assinou pelo Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, clube que deixou no 3º lugar da Liga do Golfo Árabe, com quatro vitórias e quatro empates em oito jogos, para rumar ao Sporting.

O que pode trazer ao Sporting?
Keizer parece preferir o sistema táctico 4-3-3, em vez do célebre 3-4-3 tão apreciado pelos treinadores holandeses e pela escola do Ajax, gostando de ver a sua equipa sair a jogar com a bola controlada a partir dos centrais. Não obstante a pouca experiência ao mais alto nível, é um treinador com passado na formação e, no Ajax, provou não ter problemas em apostar em jogadores jovens como Matthijs De Ligt, Frankie De Jong, Kasper Dolberg, David Neres e Hakim Ziyech, entre outros, todos habituais titulares durante a passagem de cinco meses pelo leme da equipa principal – um aspecto que pode ser importante para o reaproveitar do talento existente na Academia do Sporting, em Alcochete.

As suas equipas costumam impressionar pela propensão atacante. Na equipa B do Ajax, por exemplo, os seus pupilos marcaram 93 golos em 38 jogos e, no período em que liderou a equipa principal, o Ajax fez 51 tentos em 17 partidas, numa média de três golos por jogo. Em contraponto, o registo defensivo esteve longe de ser perfeito. Veremos como conseguirá fazer o equilíbrio entre este aspecto e o futebol de ataque aliado a boas exibições e a resultados condizentes.