RECORD – Nunca sentiu vontade de experimentar o futebol?
CARDINAL – Experimentei, sim, em iniciado ou juvenil numa equipa perto do Amial, o Progresso. Andei lá a treinar-me, mas foi só uma época. Vi que queria mesmo futsal, porque estava habituado a jogar no ringue, cinco contra cinco.

R – E se Jorge Jesus chegasse ao pé de Nuno Dias e dissesse que precisava do Cardinal para ir à equipa de futebol marcar uns golos?
C – Jogava já hoje! Gostava de ter essa experiência, com as condições que têm hoje em dia, jogar no relvado. Naquele tempo nem era pelado, era pedras! Gostava apenas de experimentar.

R – E em que posição?
C – A ponta-de-lança! A minha vocação é marcar golos. A essência do jogo são os golos.