O antigo presidente do Sporting, José de Sousa Cintra, reforçou esta sexta-feira o apoio a Bruno de Carvalho. O líder dos destinos do clube de Alvalade entre 1989 e 1995 admite alguns erros durante o trajeto de BdC, mas lembra que há trabalho bem feito.

“Fui presidente e fiz três mandatos no clube, sei como as coisas se passam. Nem sempre somos bem interpretados, nem sempre somos felizes em algumas coisas que dizemos, ninguém é perfeito na vida. Mas acho que devemos pensar em coisas positivas. Ele [Bruno de Carvalho] ganhou as eleições com 90 por cento dos votos, foi uma vitória esmagadora, em que os sócios lhe deram as condições para poder governar o Sporting. Na minha opinião, não foi feliz nas decisões, podia ter evitados os comunicados para os jogadores, mas tenho que reconhecer que fez um bom trabalho no Sporting. Só os sócios podem demitir o presidente e, aí, o presidente da mesa da Assembleia Geral [Jaime Marta Soares] precisava de convocar uma assembleia”, sublinhou, à margem da comemoração dos 25 anos o Núcleo Sportinguista de Ourém.

“Não pode haver vencedores nem vencidos. Tem de haver união, paz e tranquilidade. Têm que fazer o melhor trabalho possível para que as coisas corram bem. Não quero que se fale em coisas que não devem ser faladas. A preocupação do Sporting é acabar o campeonato da melhor forma possível. Não posso deixar de apoiar o presidente. Isto não é um momento de guerra, é de paz e sossego. Quero é que o Sporting saia vencedor”, acrescentou.