O Sporting encheu Alvalade, quase 50 mil nas bancadase o o Barcelona viu-se obrigado a sair da zona de conforto.

O Sporting deu muito boa réplica ao Barcelona, criou um punhado de oportunidades de golo e podia mesmo ter marcado, não fosse o penálti ignorado por toda a equipa de arbitragem.

Foi, de facto, sintomática a atitude do árbitro em campo, a mostrar amarelos a tudo o que mexesse de verde e branco e a guardá-los todos no bolso quando a falta, por mais grave que fosse, era cometida por homens de graná. O jogo foi muito dividido e o empate teria sido o resultado mais justo.

O auto-golo de Coates, muito infeliz num ressalto, porém, impediu isso mesmo, numa grande noite, é preciso assinalar, de Mathieu, que anulou Messi a toda a linha, e de Patrício, que defendeu tudo o que pôde.

Não pontuou, é verdade, mas deixou Alvalade de peito cheio. Esta foi mais do que apenas uma derrota, em mais do que apenas uma noite, frente a mais do que apenas um clube.