O Sporting comunicou esta terça-feira que enviou uma carta ao presidente da Liga, Pedro Proença, onde dá conta de entradas tardias dos seus adeptos nos estádios de futebol. Em causa estão as recentes deslocações a Guimarães e Tondela.

“Em causa estão os factos ocorridos nos jogos em Guimarães e Tondela, onde já estavam decorridos aproximadamente 40 minutos do primeiro tempo quando, finalmente, os adeptos e associados entraram no recinto. Para além destes atrasos, não foram esquecidos os momentos de tensão sentidos na deslocação à cidade vimaranense, em que vários autocarros onde seguiam adeptos do Sporting foram apedrejados, obrigando a mudanças na rota, resultado também da demora das operações de segurança, principalmente no que respeita à escolta do transporte”, pode ler-se no documento.

Em relação ao jogo em Guimarães, o emblema de Alvalade fala em “momentos de tensão (…) em que vários autocarros onde seguiam adeptos do Sporting foram apedrejados, obrigando a mudanças na rota”.

Já sobre o encontro de ontem, em Tondela, os ‘leões’ lamentam “a demora nas operações de revista dos adeptos, sem qualquer explicação por parte das autoridades, o que retardou a entrada no recinto”.

O Sporting, atual quarto classificado da liga de futebol, a oito pontos do líder, o FC Porto, pede “uma ação por parte do presidente da Liga, de forma a que estes tipo de eventos não se repitam na Liga portuguesa”.