Perante o trágico dia 15 de maio, em que cerca de 50 adeptos com ligações às claques invadiram a Academia de Alchochete e agrediram os jogadores do plantel principal dos leões, o Sporting toma medidas drásticas.

Através de um comunicado lançado no site oficial do clube, o emblema leonino anunciou que irá tirar todos os privilégios de que gozava a Juve Leo, tendo ainda pedido uma audiência urgente com o primeiro-ministro, António Costa.

“Na sequência dos gravíssimos acontecimentos ocorridos na Academia Sporting, foi decidido tomar as seguintes medidas que vigorarão até à conclusão da investigação do Ministério Público em curso e do processo de averiguações interno que logo se desencadeou:

“Chamar o líder da Juventude Leonina a quem foi comunicada a suspensão imediata dos benefícios protocolados com o Sporting CP; Reforço das medidas de segurança na Academia e no Estádio José Alvalade, uma vez que a SAD e o Clube continuam a trabalhar e a ter actividade para lá do fim da época do futebol profissional; Audiência urgente com o primeiro-ministro – que já foi aceite faltando agendar a data – para discutir todos os assuntos relacionados com o combate à violência no desporto, bem como as propostas que têm vindo a ser apresentadas ao longo do tempo pelo Sporting CP sobre esta matéria”, pode ler-se.

Além disso, o Sporting salientou ter solicitado uma reunião com as forças de segurança, para que situações de violência não se repetiam na Academia de Alcochete, anunciando ainda dez medidas no sentido de vai reforçar a segurança da equipa de futebol, nomeadamente uma auditoria às condições de segurança da Academia, em Alcochete, e do Estádio José Alvalade, em Lisboa.

“Solicitar às forças de segurança, em particular à GNR de Alcochete e à 3.ª Divisão do Comando Metropolitano de Lisboa, a realização de uma reunião com carácter de urgência de modo a que haja uma maior articulação entre o sistema de segurança da Academia e do Estádio com as autoridades”, foi referido no comunicado.

Veja o documento na íntegra:

“Passado o jogo da Final da Taça de Portugal em Futebol, entende o Sporting Clube de Portugal prestar os seguintes esclarecimentos:

1 – Apesar de todo o sentimento de frustração, vem o Sporting CP pedir a todos os Sportinguistas que apoiem os nossos atletas do futebol profissional, uma vez que temos pela frente uma nova época, cuja preparação já está em curso, e que necessita do máximo de união para que seja possível alcançar o sucesso que todos desejamos.

2 – O Sporting CP solicita ainda a todos os Sportinguistas que apoiem as restantes 54 modalidades em que, na sua maioria, aquelas que ainda não conquistaram os respectivos títulos de campeões nacionais, continuam a lutar e a trabalhar, diariamente, para que seja alcançada a Glória nacional e europeia, e para isso todos somos fundamentais.

3 – Na sequência dos gravíssimos acontecimentos ocorridos na Academia Sporting, foi decidido tomar as seguintes medidas que vigorarão até à conclusão da investigação do Ministério Público em curso e do processo de averiguações interno que logo se desencadeou:

Chamar o líder da Juventude Leonina a quem foi comunicada a suspensão imediata dos benefícios protocolados com o Sporting CP;

Reforço das medidas de segurança na Academia e no Estádio José Alvalade, uma vez que a SAD e o Clube continuam a trabalhar e a ter actividade para lá do fim da época do futebol profissional;

Audiência urgente com o Primeiro-Ministro – que já foi aceite faltando agendar a data – para discutir todos os assuntos relacionados com o combate à violência no desporto, bem como as propostas que têm vindo a ser apresentadas ao longo do tempo pelo Sporting CP sobre esta matéria;

Manifestação, mais uma vez, de total disponibilidade ao Secretário de Estado do Desporto por parte do Sporting CP – já aceite também – para reforçar, desenvolver e melhorar as propostas e aplicação de medidas que visam o combate à violência no desporto;

Solicitar às forças de segurança, em particular à GNR de Alcochete e à 3ª Divisão do Comando Metropolitano de Lisboa, a realização de uma reunião com carácter de urgência de modo a que haja uma maior articulação entre o sistema de segurança da Academia e do Estádio com as autoridades;Solicitação de várias reuniões com diversos elementos do Universo Sporting para que, no momento actual, seja possível conseguir a união e coesão da Família Sportinguista de modo a assegurar com sucesso a prossecução dos trabalhos que estão em curso.

Viva o Sporting Clube de Portugal!”