FIGURA: BAS DOST
Aí está o holandês! Um golo, três pontos. E a ajudar o Sporting a continuar na liderança da Liga antes do jogo da primeira mão do play-off da Liga dos Campeões na terça-feira, que é de extrema importância para os leões. Merece o destaque por isso. Ganhou a grande penalidade e converteu-a, aos 87 minutos. Antes disso, não fez muito mais e desperdiçou duas boas oportunidades.

MOMENTO: MINUTO 46… ADRIEN, AO FERRO
O Sporting controlou o jogo do início ao fim, com o Vitória Setúbal a limitar-se a ver jogar e a tentar não deixar os leões fazerem mais. A equipa de Jorge Jesus teve uma série de oportunidades para marcar, mas saíram todas ao lado e as mais fracas Pedro Trigueira resolveu. O lance mais perigoso acabou por ser de Adrien Silva, logo a abrir a segunda metade. Remate à entrada da área desviado por Frederico Venâncio com a bola a bater no ferro. Se tivesse entrado, o jogo tornar-se-ia melhor certamente.

OUTROS DESTAQUES
Gelson Martins:
marcou dois golos na primeira jornada frente ao Desp. Aves e frente ao Vitória esteve perto de voltar a marcar aos oito minutos num remate de classe, todo no ar. Esteve melhor na primeira metade em que, para além desse pormenor, deu muito trabalho à defesa sadina.

Piccini: esteve irrepreensível, sobretudo a ajudar o Sporting a subir no terreno e a atacar. Na primeira parte foi sempre pela direita que o Sporting foi chegando à área do Vitória, muito por causa da boa exibição do lateral, que poucos passes falhou ainda que muitas vezes não tenha decidido bem. A defender não teve quase trabalho, mas quando teve esteve bem.

Doumbia: entrou aos 65 minutos para o lugar de Daniel Podence e estreou-se na Liga portuguesa. Em meia hora de jogo dispôs de uma série de ocasiões para marcar, que começaram mal entrou, mas não conseguiu. Culpa própria. Teve ainda a ajuda de Bruno Fernandes – que entrou aos 69 minutos e que mudou o jogo – para se destacar no ataque.

Podence: apareceu ao lado de Bas Dost, relegando Bruno Fernandes para o banco. Dos mais mexidos, é verdade, e que desde o início do jogo colocou várias bolas na área para o holandês, mas depois quebrou. Culpa também dos centrais do Vitória, que não o deixaram fazer mais, mas também errou vários passes. Na segunda parte tentou o golo num remate fraco. Saiu aos 65 minutos para dar lugar a Doumbia.