O Sporting Clube de Portugal joga neste sábado o jogo dois da final do play-off da Fase Elite do Campeonato Nacional de voleibol frente ao SL Benfica, após ter vencido no passado fim-de-semana o eterno rival por uns expressivos 3-0. Hugo Silva, treinador da equipa principal de voleibol dos Leões, lembrou que “o desafio é em casa do adversário” e que, por isso, “vão sentir um pouco menos o apoio do público” Sportinguista.

“É um jogo importante, no qual temos de nos abstrair rapidamente do ambiente menos favorável. Não nos podemos esquecer que estamos a falar de um adversário poderoso e temos de partir do princípio que a final está 0-0. Acho que se for assim podemos tirar vantagem e surpreender o opositor em casa dele”, analisou o técnico Leonino.

Hugo Silva lembrou que o SL Benfica tem recorrido bastante ao serviço para “fazer a diferença na época regular” e que a resposta que os seus jogadores vão dar terá de passar por “anular” esse gesto técnico, criando “nervosismo e passando a responsabilidade para o adversário”.

“O controlo emocional e o lado mais mental são fundamentais. A experiência de ganhar e passar por estes momentos também tem o seu peso e, acima de tudo, a capacidade de enervar o adversário” são alguns dos pontos que podem fazer a diferença, porque o resto, como o treinador verde e branco referiu, “vem com o talento”.

O início da partida poderá ser fundamental para a definição do resultado final: “O primeiro set poderá trazer alguma tranquilidade [vencendo] ou ansiedade em caso de derrota, principalmente se for discutido nas vantagens. Mas tudo depende da forma como conseguirmos ‘colocar’ os nossos jogadores, tanto ao nível físico como mental. Temos de pensar que um jogo deste tipo se resolve em cinco sets, e preparamo-nos, sobretudo, para vencer.”